Campinos do Ribatejo


«(...) Atravessa-se a vila de Azambuja, e já a cada momento, na estrada, é necessário diminuir a marcha do automóvel para deixar passar os rebanhos de ovelhas e carneiros, as manadas de potros e éguas, conduzidos à vara por campinos a cavalo, de barrete vermelho e meia branca, jaleca ao ombro, erectos nas selas mouriscas.

 São homens altos e secos, pernaltas com músculos de cavaleiros, a face moura, os matacões tufando da carapuça, o mento e o lábio superior escanhoados, que do alto do cavalo sorriem com desdém para o nosso veículo hipercivilizado.»

(Carlos Malheiro Dias - 1875/1841, in Grandes Agrários Ribatejanos)











Campinos do Ribatejo nas Avenidas de Lisboa

Sugerimos a leitura dos textos abaixo

As cores republicanas no barrete do campino ribatejano

O campino do Ribatejo tal como atualmente o conhecemos, altivo na sua montada, com o seu pampilho, apresenta-se invariavelmente com

– o seu colete encarnado,

– faixa vermelha à cintura,

– calça azul e meias brancas até ao joelho,

– jaqueta e sapato de prateleira com esporas.

Ao invés de outros trabalhadores rurais da mesma região, usa barrete verde com orla a vermelho, sugerindo as cores da atual bandeira nacional. Ler+

O Ribatejo e o seu Folclore

Como a sua própria designação indica, o Ribatejo constitui a vasta região geográfica situada junto ao rio Tejo depois deste ter passado os contrafortes da serra da Estrela. 

Vai das encostas de Ansião e Alvaiázere a cujos pés correm os rios Nabão e Zêzere, até às planuras do Alto Alentejo. Ler+

O Fandango

Cabeça erguida, corpo firme e pernas leves, estes são os requisitos necessários para ser um bom fandangueiro. 

De polegares nas covas dos braços “fogoso e impaciente como um puro­ lusitano. O autêntico fandango aparece-nos na pessoa do campino, que só se digna dançar de verdade, quando baila sozinho“.

Como refere Pedro Homem de Mello, no seu livro “Danças Portuguesas”, quer seja na lezíria quer seja na charneca, o fandango é o rei da dança no Ribatejo. 

É uma dança de despique e de desafio que o homem leva a cena, ostentando toda a sua virilidade e capacidades individuais. Ler+

Fotos de Carlos Gomes 

Sugestões:

Mensagens populares deste blogue

Lavadeiras de Portugal - mulheres extraordinárias

Imagem de Nossa Senhora do Minho

Barco rabelo à sirga - no Rio Douro

Danças Populares e Tradicionais Portuguesas (1)

Trajes do Minho - Postais antigos

Trajes Femininos Regionais do Minho - Lavradeiras

Feira dos Pucarinhos - Festa de S. Pedro (28 e 29 de Junho) - Vila Real

Costumes Lisboetas - A Peixeira / Varina

A vida dos marinheiros do Rio Douro (1)

Cruzeiros e Alminhas no Gerês