Artesanato de Portugal: a bilha de barro de Estremoz

 

A bilha de barro de Estremoz

“E para o fabrico dos reservatórios onde se contém o remédio das nossas sedes desesperadas, não há como Estremoz, terra clássica da bilha de bom barro vermelho, toda de feitios e com pedrinhas engastadas.

É velha a sua fama tanto que já por cortes de França penas ilustres como as de Brantôme, as recordam por terem servido ao delfim filho de Francisco I, a quem as ofertara certa dama portuguesa, D. lnês Pacheco, ante as sedes constantes desse príncipe.

Os reis de Portugal, em vasos desse belo barro, bebiam, e a sua tradição espalhava-se pelos países para onde os ofertavam como presentes preciosos.

O barro de Estremoz chegou a ter foros de pasta milagrosa.” Ler texto na íntegra

O amassadouro do barro numa fábrica de Estremoz


A saia-calção das mulheres de Estremoz e com que elas andam nos trabalho agrícolas


O oleiro numa fábrica de Estremoz


Operárias numa fábrica de Estremoz


A cozedura

Fonte: “Ilustração Portuguesa” – nº324, 6 de maio de 1912 (texto editado e adaptado)

Mensagens populares deste blogue

Os carreiros do Douro (1)

Imagens de Vila Real em Aguarelas de Alberto de Sousa - 1913

Lavadeiras de Portugal

A cultura do tabaco no concelho de Vila Real

Casas Tradicionais Portuguesas - desenhos